História do CRCMG

 

O Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais - CRCMG foi criado através do Decreto-Lei 9.295, de 27 de maio de 1946, no Governo de Eurico Gaspar Dutra, e significou o resultado de um longo processo que a classe contábil, através de suas lideranças, realizou junto aos poderes públicos e à sociedade para conquistar um órgão colegiado que representasse a regulamentação definitiva da profissão.

O Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais tem como competência orientar, disciplinar e fiscalizar, legal, técnica e eticamente, o exercício da profissão contábil em todo o Estado.

Assim como os demais Conselhos Regionais de Contabilidade do país, o CRCMG está integrado ao Conselho Federal de Contabilidade e prima pelo desenvolvimento de ações que fortaleçam e valorizem o profissional de contabilidade, além de realizar a integração da profissão, intraclasse e com a sociedade.

Em dezembro de 1946, o Contador Miguel Pereira de Lacerda, formado em 1943 pela Faculdade do Comércio de Minas Gerais, iniciou um movimento para valorização da classe dos contabilistas. Tal movimento teve como um dos objetivos a criação do Conselho Regional de Contabilidade em Minas Gerais e outras Associações de caráter científico e cultural da classe.

A primeira reunião aconteceu no escritório do Contador Miguel Pereira, no dia 28 de dezembro de 1946. Neste dia, compareceram sete profissionais: Miguel Pereira de Lacerda, José Marques Guimarães, Alberto Noce, Afonso Coutinho, Jader Teixeira de Assis, José Gonçalves Cota, e outro cuja assinatura ficou ilegível.

A reunião foi denominada "O Clube dos Sete" e, daquela data em diante, o Clube se reuniu ainda por várias vezes. Em 12 de janeiro de 1947, a terceira reunião foi realizada para a escolha dos candidatos da chapa a Conselheiros do Conselho Regional de Contabilidade em Minas Gerais. A chapa foi apresentada na primeira Assembléia Geral realizada na sede da Associação Profissional dos Contabilistas de Minas Gerais, entre os dias 12 de janeiro e 30 de março, a fim de proceder à eleição da primeira diretoria do CRCMG.

O primeiro presidente do Conselho, Ismair Corrêa e Castro, foi eleito em 2 de abril de 1947, na segunda reunião, segundo o livro número 1 de atas do Conselho. O contador José de Castro foi designado para elaborar o projeto inicial do registro interno do CRCMG. No mesmo livro, consta uma ata de sessão solene realizada no dia 25 de abril de 1947, dia do Contabilista, com presença de representantes de autoridades civis e militares. Ainda naquele ano, em 18 de abril foi homologada a eleição dos primeiros membros do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais. Os conselheiros foram eleitos por unanimidade: Ismair Correa e Castro, José de Castro, Orbílio Pereira da Silva, Castorino Alves Batista, Aldevino Fernandes Costa, Saul Olavo dos Reis, Roberto Furquim Werneck, Eustáquio de Melo e Luiz Francisco Serra. Tais conselheiros iriam dirigir e atuar no período de organização do CRCMG.

Além da criação de um Conselho Regional, o Clube dos Sete iniciou, posteriormente, movimentos para a criação de outras entidades de classe, tais como: Associação dos Contabilistas de Belo Horizonte e Instituto Mineiro de Contabilidade, que foram, mais tarde, transformados em Sindicatos.

Já em pleno funcionamento, em 9 de maio de 1947, na terceira reunião do Conselho, foi abordado o Regulamento Interno. Na 16ª reunião, foram eleitos, por unanimidade, os membros da organização interna do CRCMG: Vice-Presidente (José de Castro), Secretário (Luiz Serra), Tesoureiro (Valdivino Costa), e Membros da Comissão de Contas (Castorino Alves Batista e Roberto Furquim Werneck). Ainda naquela reunião, foi discutido o assunto da futura sede do Conselho.

Na 17ª reunião, realizada em 18 de agosto de 1947, foi decidido que o registro dos contabilistas seria iniciado em 01 de setembro de 1947. Na reunião, ainda foram aprovados o orçamento para o ano de 1947 e a aquisição das instalações do escritório.

Em 1950, foi autorizada a compra de um conjunto de salas à Rua dos Carijós, 150 -14º andar, para instalação da nova sede. No mesmo ano, foi aprovado o início da fiscalização pelo Conselho Regional, que realizou várias diligências e aplicou punições aos escritórios clandestinos.

A sede do CRCMG mudou novamente de endereço, em 1966. Foi adquirido um conjunto de salas no Ed. Elias de Paula, localizado à Rua Goitacazes, nº 43, no centro da cidade. Posteriormente, a sede foi ampliada com aquisição de novas salas. Essas salas foram vendidas para o Sindicato dos Contabilistas de Belo Horizonte, local onde, hoje, se encontra instalada a sede desse Sindicato.

Com o desenvolvimento do órgão e crescimento da classe, em 1975, foi adquirido o 18º andar do Edifício Clemente Faria, à Av. Afonso Pena, nº 726, Centro. A sede foi ampliada ainda com a compra do 15º andar.

Com a necessidade de ampliar seu espaço, em 1996, o Conselho adquiriu um Edifício de 11 andares, localizado à Rua Cláudio Manoel, nº 639, no bairro Funcionários, na capital. Em 1997, houve a transferência definitiva do CRCMG para esse endereço. A sede conta, hoje, com uma estrutura moderna, que permite agilidade, eficiência e qualidade nos serviços prestados aos profissionais inscritos no Conselho.

Contabilista, conheça a sede do CRCMG!